• Notas
  • Editoriais

Dia 28 de Maio: Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher

O dia 28 de maio marca a luta mundial pela saúde da mulher e o chamado para essa luta é ainda mais urgente nos dias de hoje. Sob ameaça constante de grupos fundamentalistas religiosos e políticas norteadas por interesses liberais que visam o lucro, a saúde sexual e reprodutiva das mulheres no Brasil e no […]

18 de maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

São inúmeros os casos de violação contra crianças e adolescentes no Brasil. O Disque 100, ferramenta de denúncia anônima, recebeu no ano de 2018 mais de 17 mil relatos de casos envolvendo violência sexual contra este grupo tão vulnerável da nossa sociedade. Destas 17 mil denúncias, 13,4 mil se referem a abuso sexual e 3,6 […]

Nota de apoio à Greve Nacional da Educação (15/05)

Católicas pelo Direito de Decidir vem à público anunciar o seu apoio à Greve Nacional da Educação que acontecerá amanhã (15/05) em diversas regiões do Brasil. Os cortes de investimento na Educação são uma afronta à democracia e afetarão toda a Educação brasileira, da educação básica ao ensino superior. A Educação pública tem sido cada […]

Católicas: há 25 anos na luta pela vida das mulheres!

Nestes 25 anos de caminhada, Católicas pelo Direito de Decidir é um dos fios que compõem a tecitura da resistência feminista no Brasil. A organização foi e continua sendo pioneira na defesa dos direitos das mulheres a partir das costuras sempre possíveis entre feminismo e religião, encorajando outras mulheres de fé a exercerem sua autonomia […]

Católicas feministas brilham em ato histórico no Festival de Cannes 2019

O tapete vermelho do mais famoso festival europeu de cinema ficou verde no último sábado (18/05). Dezenas de ativistas argentinas levantaram bandeiras e lenços verdes no Festival de Cannes reivindicando o aborto legal, seguro e gratuito. O ato contou com a participação de Marta Alanis, Lola Guerra e Victoria Tesoriero, integrantes das Católicas por el […]

Entre a justiça e a arbitrariedade – ou a banalidade do mal

Ler ou reler Hannah Arendt no atual contexto político brasileiro pode ser uma boa ajuda. A reconhecida filósofa judia alemã solicitou à revista em que trabalhava cobrir, em Jerusalém, o julgamento do carrasco nazista Adolf Eichmann, em 1961. Esperava-se dela, uma vítima do nazismo alemão, um relato apaixonado de condenação. Mas, ela, reconhecendo a culpabilidade […]